Triângulo Mineiro / Entretenimento

Bnegão e Seletores de Frequência trazem a mistura da Música negra para Uberlândia

Som promete balançar o público

Do R7 Triângulo

A música negra universal invade Uberlândia, no Triângulo Mineiro, neste sábado (30). Muito soul, blues jazz, hardcore e, mais uma mistura de sons muito bem orquestrados, prometem agitar a noite e, quem comandará essa festa, será BNegão e Seletores de Frequência . A apresentação ocorre no Terreirão do Samba, na Avenida das Américas 390, Bairro Patrimônio,às 17h.

Prestes a lançar o terceiro disco, o grupo promete uma apresentação com surpresas e sucessos da carreira. Os dois primeiros álbuns tiveram ótimas críticas.

Conhecidos por misturar, de forma autêntica, vários ritmos, a banda garante que ninguém vai ficar parado.

Se depender da energia dos uberlandenses, o sucesso é garantido. Bnegão, vocalista e letrista, tem um carinho especial pela cidade. Ele esteve em Uberlândia há pouco menos de dois meses, onde se apresentou sozinho, em uma casa de show. Agora, o vocalista volta à cidade com os Seletores de Frequência pela segunda vez.

E sobre a apresentação, Bnegão conversou com R7 Triângulo, mostrou muita empolgação e energia, falou de projetos, do processo criativo da banda e muito mais e, por fim deixou um recado aos fãs. "Uberlândia, CHEGA JUNTIS!!!!!"

Confira a entrevista completa:

R7 Triângulo:  BNegão o que você acha, especificamente, de Uberlândia? Já que ele esteve aqui recentemente e o público pediu um "biz", agora com banda completa, qual a energia que ele sente dos uberlandenses?

Bnegão:Uberlândia é demais! Curto muito a galera da cidade, e costumo discotecar com certa regularidade, no Groove Pub?a galera é bem quente e sempre chega junto, quase sempre lotando os espaços. Será o nosso segundo show ( dos Seletores ) na cidade?o primeiro já virou lendário e esse promete bastante.

R7 Triângulo: Como eles definem o Som da banda? Com tanta mistura é possível dar um nome? Qual?

Bnegão: Costumo dizer que os nossos shows são um baile de Música Negra Universal. A raiz é essa: música negra, de todos os cantos do planeta. Até o hardcore, eu englobo nesta definição.

R7 Triângulo: Como são feitos as letras e os arranjos musicais?  E os ensaios, como segurar o "tubilhão" de ideias que surgem na hora? Como organizar tanta criatividade?

 BNegão :É exatamente isso: não temos um processo definido; todas as possibilidades existem dentro desse caos criativo. A que mais acontece é a música vir antes das letras definidas, até porque todos na banda são compositores e apenas eu sou o letrista, então o placar já começa de 6 ( compositores musicais ) x 1 ( letrista ).

R7 Triângulo: Tem como vocês citarem algumas influências? Já que são tantas

BNegão: Jorge Ben, James Brown, JT Meirelles, Lee Perry Tom Zé, Public Enemy, Tim Maia, Tony Allen, Afrika Bambaata, Beastie Boys, Cabeça, Demônios da Garoa, Bad Brains, Miles Davis e por aí vamos

R7 Triângulo Vai ter alguma surpresa do terceiro disco no show?
Bnegão: Na verdade, programado, teremos  música de abertura, que fará parte do quarto (!!) disco, dedicado à música instrumental, que lançaremos no início do ano que vem. E, se por acaso rolar um bis, rola a possibilidade de tocarmos um som que estará nesse nosso terceiro disco, que será lançado em agosto.

R7 Triângulo: Teria como deixar um recado para os fãs?

Bnegão: Uberlândia: CHEGA JUNTIS!!!!!

  • espalhe por ai


publicidade




Slider 02
publicidade