Triângulo Mineiro / Entretenimento

Vida e obra de Clara Nunes é encenada em Uberlândia

Peça acontece no Teatro Municipal

Do R7 Triângulo

Depois de ser visto por um público superior a 45 mil pessoas ao longo de um ano, principalmente no Rio de Janeiro, o espetáculo "Deixa Clarear, musical sobre Clara Nunes", volta a estrada para uma turnê por Minas Gerais, que inclui a cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro. A apresentação acontece nesta quarta-feira (23), no Teatro Municipal, com entrada gratuita, às 20h. Os ingressos deverão ser retirados na bilheteria do teatro das 12h às 18h.

Com direção de Isaac Bernat e texto de Márcia Zanelatto, a peça musical homenageia a artista Clara Nunes. Isaac Bernat esteve recentemente no mesmo teatro, integrando o elenco da peça "Incêndios".

"Deixa Clarear, musical sobre Clara Nunes" tem como protagonista a atriz Clara Santhana, idealizadora do projeto e apaixonada pela obra da cantora mineira. O espetáculo é o encontro das duas Claras, a atriz e a cantora.

Durante os 75 minutos de duração, o musical apresenta fases da carreira e da vida de Clara Nunes e tem como ponto alto a música, que atua como uma extensão da cena. Estão lá, clássicos da cantora, como "O canto das três raças" (Paulo Cesar Pinheiro/ Mauro Duarte) e "Na linha do mar" (Paulinho da Viola), "Morena de Angola" (Chico Buarque), "Um ser de luz" (João Nogueira/Paulo Cesar Pinheiro e Mauro Duarte) e "O mar serenou" (Candeia), entre outras.

O espetáculo mistura música e poesia para contar, de forma delicada, um pouco da trajetória de Clara Nunes, com o objetivo de incentivar a juventude a valorizar a música brasileira e suas raízes genuínas.

"Nossa ideia é apresentar o legado de Clara Nunes para as novas gerações", explica Clara Santhana. A atriz se apresenta acompanhada da banda formada por Luciano Fogaça (percussão) e Bidu Campeche (percussão/cavaquinho), Felipe Rodrigues (violão) e Lauro Lira (flauta/violoncelo).

O musical estreou em 2013 no Teatro Café Pequeno, como uma homenagem aos 30 anos de morte da cantora mineira. Com o sucesso, seguiu para o Teatro das Artes, o Teatro João Caetano, Imperator e, desde então já rodou por cidades como Niterói, Resende, Araxá (MG) e Goiânia (GO).

"O mérito desse sucesso está na brilhante atuação de Clara Santhana, na direção cuidadosa do Isaac Bernat e na nossa excelente equipe de produção", afirmou a autora Márcia Zanelatto.

  • espalhe por ai


A A A A A
publicidade




Slider 02
publicidade